FenaPRF e Secretaria do Ministério da Economia iniciam tratativas para reestruturação da carreira

FenaPRF e Secretaria do Ministério da Economia iniciam tratativas para reestruturação da carreira

Fonte: FenaPRF

 

A FenaPRF se reuniu com o Secretário de Gestão e Desempenho de Pessoas do Ministério da Economia, Wagner Lenhart, nesta segunda-feira (09), para iniciar as conversas sobre a reestruturação da carreira dos PRFs, além de apresentar informações sobre a atividade dos policiais rodoviários federais e os impactos que terão com o pacote de projetos do Plano Mais Brasil.

Um dos principais pontos destacados pelos representantes do sistema sindical dos PRFs foi a carreira única na PRF, fator que possibilita uma gestão horizontal e organizada, com economia de recursos, e eficiência na prestação de serviços à sociedade.

Discussão sobre a Reestruturação da carreira
Uma apresentação sobre a situação da carreira dos PRFs foi realizada aos membros do Ministério da Economia. Após a apresentação, o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, destacou alguns pontos essenciais que precisam ser considerados na análise do processo iniciado na reunião: “Como vocês puderam ver nos gráficos, nós temos o pior salário das carreiras de nível superior típicas de estado, isso no salário inicial e no final. Por termos carreira única e com uma ampla gama de atribuições estratégicas no cenário da segurança pública, essa projeção deveria acontecer de forma mais natural mas fomos preteridos por políticas equivocadas no passado, e ficamos para trás de outras carreiras, ficando estabelecido o menor nível salarial das carreiras típicas de estado, apesar dos expressivos resultados que os PRFs oferecem à sociedade, com reconhecimento internacional“, disse.

O secretário e sua equipe acompanharam a apresentação atentamente e pontuaram que desejam conhecer com mais profundidade a nossa realidade e os estudos já realizados pela FenaPRF, a exemplo da pesquisa contratada junto ao Instituto Guimarães sobre a “Imagem do PRF perante a sociedade brasileira”.

O encontro desta segunda-feira marcou a abertura da mesa de negociação do sistema sindical com o Ministério da Economia. As reuniões deverão ser retomadas logo após o período de festas de final de ano, quando o Governo afirmou que convidará o sistema sindical para abordar os principais pontos das propostas de reestruturação.

Plano Mais Brasil
O presidente Deolindo Carniel expressou seu receio com os projetos que já foram apresentados no Senado e os que serão encaminhados à Câmara dos Deputados em breve: “Nossa preocupação com projetos como a Reforma Administrativa é porque a partir do momento que o governo encaminha um texto, sem discutir previamente com os servidores, ele passa essa responsabilidade para o Congresso e aí poderemos ter diversas modificações e objetivos que sejam prejudiciais a nós. Somos uma carreira única, é a primeira qualidade que temos, e isso facilita e enxuga muito a gestão. Além disso, há o aspecto da nossa dedicação exclusiva, que foi desconsiderado nos textos já enviados ao Congresso. Isso evidencia como já estamos sendo prejudicados com os textos da Reforma Administrativa, já apresentados no Senado, que preveem a possibilidade de redução de jornada de trabalho e salarial, por exemplo“, explicou Carniel.

O secretário afirmou estar aberto a conhecer a realidade dos servidores da Polícia Rodoviária Federal e disse que o Governo não quer cometer nenhuma injustiça. “Muitos dos problemas que temos hoje é por falta de uma visão estratégica na gestão de pessoas no serviço público. A PEC (da Reforma Administrativa) virá com esse objetivo, de corrigir a falta de cuidado com a gestão de pessoal no Serviço Público”, disse.

Lenhart ainda se comprometeu a continuar dialogando com as categorias de servidores públicos brasileiros antes de realizar qualquer mudança ou andamento nos projetos. “Nenhum movimento será feito sem que conversemos com as entidades representativas dos servidores. Queremos construir isso juntos, espero em janeiro já enviar algo pra vocês, mas o canal agora está aberto. Peço que me mandem todos os estudos que vocês tenham sobre a carreira de vocês.”

“Será um longo processo daqui para frente, precisaremos da união de todo o Sistema Sindical e da participação do efetivo nas discussões em seus sindicatos. Não será um processo fácil, mas, juntos, lutaremos para que a carreira dos PRFs seja valorizada e que os policiais se sintam seguros para atuar em defesa da sociedade”, finalizou Deolindo Carniel.