Policiais São Essenciais

Policiais São Essenciais

Os PRFs não querem privilégios. Não querem aumentos salariais. Os PRFs querem demonstrar que o Governo decidiu decretar o Lockdown policial no Brasil.

E o que significa o Lockdown policial?

Significa que, congelando investimentos em segurança pública, impedindo futuras contratações por intermédio de concursos, promovendo o congelamento salarial, sem qualquer esperança de reposição das perdas inflacionárias por um período de até 15 anos, o Governo terá ferido de morte a MOTIVAÇÃO do policial.

Diariamente, homens e mulheres abnegados e que amam o trabalho que exercem na Polícia Rodoviária Federal, deixam seus lares para exercer seu ofício, num país que tem o maior índice de crimes contra policiais do mundo. Os PRFs estão submetidos a pressões cada vez maiores, sem investimentos suficientes, e lidando com riscos muito mais altos de contaminação pelo novo Coronavírus do que a média da população brasileira, e que se refletem nos atuais 15,6% de PRFs já contaminados pela doença, com perdas de vários colegas por todo o país.

Todas essas dificuldades possuem papel relevante no altíssimo índice de adoecimento mental dos PRFs e que já levou ao cometimento de suicídio de dezenas de colegas nos últimos anos.

A DESMOTIVAÇÃO imposta por medidas frequentes e recorrentes advindas da política do Governo de criminalização do servidor público impactam diretamente a vida de cada homem e mulher PRF que clamam não por privilégio, mas por JUSTIÇA. Não por tapinha nas costas, mas por verdadeiro RECONHECIMENTO.

Desta forma, desde já, a FenaPRF orienta aos PRFs que adotem uma postura de completa valorização da própria vida e da vida de seus colegas de trabalho. Temos de cumprir e seguiremos exercendo fielmente nossa obrigação constitucional de atuar na segurança pública brasileira.

Mas o fator motivacional, que sempre levou os PRFs a darem o seu melhor, mesmo ampliando os riscos à própria vida, para entregar, cada dia mais um melhor serviço à sociedade, deixou de existir!

Aos PRFs que se sentem TRAÍDOS e ABANDONADOS, depois de tantas promessas vazias de tratamento justo e de valorização, atenham-se a ESTRITA LEGALIDADE no cumprimento de suas obrigações.
Jamais deixar de realizar o trabalho! Mas fazê-lo com segurança, com atenção total à legalidade e sem necessidade de promoção em rede social! O momento é de REFLEXÃO, de UNIÃO e de LUTA!

Diretoria Executiva da FenaPRF