PRF lança Operação Rodovida; Presidente promete discutir reestruturação

PRF lança Operação Rodovida; Presidente promete discutir reestruturação

Fonte: FenaPRF

O Departamento de Polícia Rodoviária Federal lançou na tarde de hoje a Operação Rodovida, que visa diminuir o número de acidentes nas rodovias brasileiras. Em dez anos, a operação já foi responsável por diminuir em 58% o número dos acidentes graves nas rodovias federais.

A novidade na edição deste ano é o reconhecimento da Rodovida como um programa nacional, que unirá esforços de polícias e órgãos de fiscalização de trânsito de todos os estados brasileiros para trabalhar a redução dos acidentes de forma global.

O lançamento contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro; do ministro da Justiça, Anderson Torres, do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e do secretário nacional de Trânsito, Frederico Carneiro, além de diversos outros membros do Governo e de parlamentares. O presidente da FenaPRF, Dovercino Neto, acompanhou o evento de lançamento da Operação representando o Sistema Sindical dos PRFs.

“A expansão das atividades da Operação Rodovida e o aumento do reconhecimento de sua importância demonstra que o trabalho realizado pelos policiais rodoviários federais e a integração com os outros órgãos que atuam no trânsito têm trazido ótimos resultados para o Brasil, mesmo com todas as dificuldades que enfrentamos no nosso dia a dia. Poder devolver bons resultados à sociedade é gratificante, sobretudo quando esses resultados representam salvar vidas humanas”, afirmou Dovercino Neto.

Expectativa de reestruturação
O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a presença dos policiais e autoridades para anunciar que convocou os diretores-gerais da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Federal e do Departamento Penitenciário Nacional para discutir termos de uma possível reestruturação das carreiras. “Não é bom a gente falar antes das coisas acontecerem, mas teremos uma reunião hoje à tarde para discutir uma coisa que interessa a todos vocês”, afirmou Jair Bolsonaro.

“Algumas injustiças acontecem nas nossas vidas, reconheço, não quero me eximir de responsabilidade e temos que buscar corrigi-las e, se Deus quiser, teremos uma reunião profícua onde poderemos atender a todos vocês”, complementou o presidente da República.